Tradução técnica… E agora?

Tradução técnica… E agora?

Por miúdos, tradução técnica é a tradução de materiais de cariz científico e técnico com terminologia própria de um setor.

As preocupações que deve ter quando precisa de traduzir um documento técnico são: será que o tradutor conhece a linguagem especializada do meu setor? Será que a mensagem vai ser bem passada?

Traduzir documentos com linguagem técnica é um processo desafiante e meticuloso, que deve ser feito por profissionais com experiência na área.

A indústria automóvel é um ramo que regularmente necessita deste tipo de tradução, pois possui uma vasta gíria profissional. Desde garantias a manuais de instruções precisas para mudar uma peça específica, é uma área com uma lista extensa de termos técnicos.

Imagine que manda traduzir um manual de montagem de um motor. Qualquer falha na tradução pode fazer o técnico perder tempo a procurar a solução certa ou a tentar interpretar as instruções erradas, ou pior, pode causar danos nas peças e até mesmo causar ferimentos à pessoa envolvida. Em suma, o manual pode perder todo o valor.

Ao contrário do que possa pensar, este tipo de texto requer um estilo próprio de escrita: mais claro, simples e conciso. Um tradutor deve não só utilizar o vocabulário adequado ao setor, mas também adaptado ao técnico que irá utilizar os documentos, ou seja, os termos devem ser os mesmos que o técnico conhece e está habituado a utilizar. Não pode haver espaço para segundas interpretações, o mecânico deve perceber logo o que precisa de fazer.

Como proceder então?

  1. Primeiro, deve assegurar que trabalha com uma empresa de tradução que tenha experiência na sua área. Peça sempre o portefólio da empresa no setor, assim pode avaliar com os seus próprios olhos a qualidade da tradução.
  2. Peça informações sobre como a empresa faz a gestão terminológica dos seus clientes. Um prestador de serviços de tradução experiente deverá ser capaz de descrever logo o procedimento usado para garantir que usa a terminologia certa e preferencial de cada cliente. Posteriormente, acompanhe de forma regular as atualizações dos termos nos glossários, isso ajudá-lo-á a ter controlo sobre o material traduzido.
  3. Tenha em conta que os seus documentos contêm imagens, diagramas e outros elementos visuais e que estes podem, por vezes, ser barreiras na tradução. Certifique-se de que todo o conteúdo que envia ao tradutor é editável. Atenção aos ficheiros em formato PDF.
  4. Não poupe em custos no que toca à revisão do texto. Pois um bom revisor vai assegurar que os termos estão todos corretos, que o texto está devidamente formatado e que faz todas as correções gramaticais e ortográficas que sejam, eventualmente, necessárias.

Documentos técnicos não são obras literárias e, regra geral, não são para ser lidos, mas sim consultados. Quando é que lê manuais de instruções? Não lê, consulta-os quando tem necessidade e quer encontrar a informação rapidamente e sem rodeios. Logo uma boa tradução técnica permite aos técnicos encontrar de forma rápida e fácil a informação de que precisam para levar a cabo a tarefa a que se propõem.