Deixa Nevar ou Vai Nevar?

Deixa Nevar ou Vai Nevar?

Traduzir letras de músicas

Com o avanço da Inteligência Artificial e a consequente aplicação nas ferramentas de tradução, muita gente acredita que o tradutor ficará sem trabalho em breve, mas nós consideramos que não será bem assim. A tradução é muito mais do que dominar o vocabulário e a gramática de duas línguas. Pois há o contexto, o sentido figurado e as analogias, só para destacar alguns.

Já participou naquelas brincadeiras de tentar cantar a tradução literal de letras de músicas? Pois bem, até traduzir uma música é um processo que tem muito que se lhe diga. Por vezes, o melhor é criar uma música completamente nova. Este é um exemplo claro de como é importante que o texto traduzido não exista por si só, mas que crie as mesmas emoções e que envolva as pessoas no mesmo ambiente, em cada língua e em cada cultura.

Além da adaptação da escrita ao público-alvo e ao próprio estilo da música, há várias preocupações a ter quando se quer traduzir letras de músicas:

  • Interpretação: o que é que o artista quis dizer com a letra original?

Antes de começar a traduzir a letra, o tradutor deve perceber quem é realmente o artista – ver entrevistas, concertos e/ou notícias. Assim será mais fácil perceber o sentido da música original e fará com que a tradução não dê asas a segundas interpretações da letra.

  • Métrica: a letra traduzida “cabe” na melodia?

Existe expansão da letra traduzida. Por isso nem sempre ocupa o mesmo espaço métrico, ou seja, a letra não “cabe” na melodia da música. Para perceber melhor, experimente cantar a letra de Let it Snow (mesmo que seja na sua cabeça) com a tradução literal – feita pelo Google Tradutor. Conseguiu encaixar as palavras todas?  

  • Rimas: o que rima num idioma, nem sempre rima noutro!

São raras as vezes em que as rimas no texto original resultam em rimas na tradução e sem elas perde-se a música agradável para os ouvidos. O ideal será manter a mesma sequência de rimas do original na adaptação.

  • Expressões e gírias

Há muitas expressões que traduzidas literalmente para outra língua ficam completamente sem sentido. Dizer que “o fogo está morrendo lentamente”, por exemplo, não faz muito sentido em português, porque o fogo não morre, mas apaga-se.

  • Adaptação cultural

Por fim, a adaptação cultural é muitas vezes impercetível à primeira vista, mas é um fator extremamente importante. Uma só palavra faz toda a diferença para adaptar a música à realidade do país da língua de destino. Um exemplo de Let it Snow:

  • Na versão em inglês, o verso “And I brought some corn for poppin’”, que traduzido literalmente significa “E eu trouxe um pouco de milho por estourar” foi adaptado para “Há um belo bolo bom na mesa”, e porquê? Na tradição portuguesa, as pipocas não fazem parte do cardápio na época natalícia, já o bolo…

Geralmente, estas adaptações são mais comuns em músicas infantis, como nos filmes da Disney, por exemplo. Há inclusive algumas que são totalmente reescritas para poderem ter o mesmo sentido nas duas línguas.

Neste Natal, troque o monopólio/sueca/bisca (não há jogos tradicionais) e experimente jogar este jogo de traduzir literalmente as músicas e ver no que dá – acredite que é mais divertido do que parece!

Para terminar, deixamos-lhe mais um exemplo de uma música de Natal traduzida pelo Google Tradutor e desejamos-lhe um feliz Natal!