Blockchain e a Vaiana (Moana)

Blockchain e a Vaiana (Moana)

Uma forma simples e eficaz de entender o que é blockchain.

 

A maioria das pessoas acha que blockchain é um bicho de 7 cabeças difícil de compreender. A L10N vai tentar explicar o que é, da forma mais simples possível.

Já viu o filme da Disney Vaiana (Moana em inglês)? Mesmo que não tenha visto não há problema.

Vamos imaginar que numa ilha há uma aldeia e essa aldeia tem um chefe.

No cimo da ilha, há uma espécie de santuário onde, cada vez que há um novo chefe, é acrescentada uma pedra.

Moana1

Essa pedra tem gravado o nome do chefe anterior e o nome do novo chefe.

Moana2

O monte de “pedras”, além de estar no cimo da ilha, tem uma cerca completamente impenetrável à volta.

Moana3

Para abrir a porta da cerca, é preciso abrir uma fechadura que tem uma ranhura diferente por cada família da aldeia.

Porta

Para abrir a porta, são necessárias as chaves pertencentes a cada família.

Moana mãos

Ou seja, para acrescentar uma pedra é preciso subir ao cimo da ilha com os chefes de cada família, com as suas chaves, para abrirem a porta.

Como todas as pedras têm gravado o nome do antigo e do atual chefe da ilha, é praticamente impossível alterar pedras antigas porque teriam de ser alteradas todas as anteriores.

Isto é blockchain. Mas em vez de serem pedras são blocos, em vez de nomes de chefes são hashes e em vez de chaves são códigos criptográficos.

Blockchain

Por palavras certas:

A blockchain é um registo digital de transações (com criptomoedas); cada registo individual é um bloco (block) e cada lista de blocos é uma corrente (chain).

Cada transação é validada por múltiplos computadores (chefes das famílias) – este processo é chamado de peer-to-peer network. Um único computador não consegue acrescentar blocos, porque existe sempre a necessidade de validação pela rede.

Quando um bloco é acrescentado, está sempre ligado ao bloco anterior (nomes dos chefes da ilha) e para os ligar são usados hashes, que são códigos criptográficos. Ou seja, cada bloco tem o seu próprio hash e o hash do bloco anterior. À mínima alteração a qualquer bloco, o hash desse bloco altera.

Blockchain - INFETADO

A segurança deste sistema é quase impenetrável. Imaginemos que um hacker quer hackear um dos blocos. Ao entrar no bloco, o hash desse bloco muda automaticamente, fazendo com que todos os posteriores estejam “errados”.

Quando se ouve falar de blockchain, é habitual fazer-se referência à bitcoin. E porquê? A bitcoin é nada mais nada menos que uma criptomoeda que pode ser usada para transações digitais, que por sua vez podem ser registadas numa blockchain.

Há sempre formas simples de perceber termos complicados, esperamos que tenha sido elucidado.

Boas conversas!